47 3363 5696 | 47 997087711(whatsapp) hugodalazoana@hotmail.com

Sorriso gengival: como é possível tratá-lo?

Você já reparou que o sorriso de algumas pessoas revelam imperfeições como dentes pequenos e o aparecimento de parte da gengiva? Esse fenômeno é chamado na odontologia de sorriso gengival, e consiste em uma exposição exagerada da gengiva. Em alguns casos, no entanto, os dentes não possuem tamanho reduzido, mas há uma desproporção entre o sorriso e o tamanho do tecido.

Esse é um problema relativamente comum e pode causar constrangimento nas pessoas com essa condição, além de torná-las mais propensas a algumas doenças bucais. Apesar disso, essa é uma circunstância que ninguém mais precisa vivenciar, visto que já existem diversos tipos de tratamento para esse problema. Confira agora as principais informações sobre sorriso gengival e os procedimentos disponíveis para corrigi-lo!

Causas do sorriso gengival

Durante o sorriso espontâneo, é ideal que uma mulher apresente cerca de dois milímetros de gengiva, enquanto os homens exponham ainda menos do que isso. Quando a gengiva acaba se sobrepondo a esse valor, o sorriso já pode ser considerado como gengival.

Existem várias causas possíveis para esse problema, como dentes curtos, crescimento ósseo excessivo, lábios pequenos e uma maior atividade dos músculos elevadores do lábio superior. No entanto, só é possível ter certeza a partir da análise de um especialista.

Tipos de tratamento

Gengivectomia

Também chamada de ulotomia, é uma cirurgia relativamente simples. Ela consiste na remoção do excesso de gengiva sobre os dentes, o que remodela o contorno deles. Na prática, ela pode ser realizada com bisturi ou a laser.

Nenhum dos dois métodos causa dor ao paciente, visto que o procedimento é feito com anestesia local. Entretanto, a cirurgia via laser costuma ter um pós-operatório menor, uma vez que o instrumento já cauteriza a região enquanto faz o recorte. A recuperação desse procedimento é relativamente rápida, levando em torno de duas semanas.

Cirurgia ortognática

Em caso de sorriso gengival com mais de oito milímetros, pode ser recomendada a cirurgia ortognática. Esse procedimento é um pouco mais complicado, pois requer um reposicionamento do osso. Assim, o pós-operatório também é mais demorado. Como é uma cirurgia invasiva, é comum haver inchaço, e os resultados só são visíveis após 6 meses.

Toxina botulínica

Uma novidade no tratamento de sorriso gengival é o uso de botox. Esse tipo de intervenção consiste na aplicação da toxina botulínica no músculo que traciona o lábio superior. Assim, quando a pessoa sorri, o seu lábio superior é “travado”. Isso impede a exposição excessiva da gengiva.

Esse não é um método definitivo, afinal, só possui eficácia por aproximadamente 4 meses. Após isso, o botox deve ser reaplicado. Porém, pode ser uma excelente alternativa para quem estiver buscando uma solução rápida e eficiente ou que não esteja disposta a realizar uma cirurgia. O seu curto tempo de duração pode ser considerado um ponto negativo, mas também tem o seu lado positivo. Como é um procedimento reversível, ele pode ser usado como teste para outro definitivo.

Agora que você já conhece as principais possibilidades de tratamento do sorriso gengival, compartilhe esse conhecimento com outras pessoas nas suas redes sociais! Assim, você ajuda familiares e amigos que talvez vivenciem esse problema.

Author Info

Saimon Disner

Sem comentários

Enviar um comentário